A Rinoplastia ou cirurgia do nariz é a cirurgia com finalidade estética que tem a descrição mais antiga que se tem conhecimento. Têm-se relatos de que há cerca de 2000 anos antes de Cristo já se tentava fazer essa cirurgia.

O modelo reducional onde se procurava fazer narizes sempre iguais à semelhança do nariz da “Barbie” está absolutamente em desuso. A cirurgia do nariz talvez seja, juntamente com a cirurgia do abdome, aquela que mais tem sofrido mudanças ao longo dos tempos, isso porque o conceito de estética da face evolui e se modifica constantemente.

A moderna cirurgia de nariz busca equilibrar e harmonizar a estética nasal com o formato e tamanho da face, a raça, o sexo e a origem de cada paciente. É inconcebível hoje que alguém produza um nariz pequeno numa pessoa de corpo grande.

Outro conceito que vem ganhando inúmeros adeptos entre os Cirurgiões Plásticos é o de que não há como se separar a estética da função. Não se pode hoje operar um nariz sem se avaliar a respiração do paciente. Se for encontrada alteração na respiração, o Cirurgião Plástico, sozinho, se o mesmo se sentir capaz, ou com o auxilio de um médico Otorrinolaringologista deve corrigir a deficiência respiratória.

O que ocorria há anos atrás é que a cirurgia do nariz com certa freqüência criava uma dificuldade respiratória ou em alguns casos apenas aumentava a dificuldade já existente.

A Rinoplastia pode realizada sob anestesia local saiba mais em casos extremamente selecionados onde o foco é apenas o tratamento de uma pequena alteração da ponta ou como é de nossa preferência sob anestesia geral saiba mais na grande maioria das vezes.

A cirurgia do nariz pode ser realizada apenas para tratar deformidades da ponta nasal, nesse caso não se fraturam os ossos nasais, ou pode ter a intenção de fazer uma mudança maior passando então a ser necessária a fratura.

Devido às inúmeras possibilidades de variações de um caso para o outro, cada nariz deve ser exaustivamente avaliado tanto pelo exame clínico como através de exames de imagem levando-se em consideração todos os fatores para se produzir um nariz bonito e funcional.

Na grande maioria das vezes o paciente sai da cirurgia com um tampão nasal que permanece por cerca de dois dias e após esse período deve-se aguardar por cerca de seis meses para se obter uma previsão mais fiel do que será o nariz.

Quando os ossos nasais precisam ser fraturados coloca-se um gesso ou “splint” nasal para imobilizar a fratura. Essa imobilização permanece por cerca de 15 dias e serve para manter os ossos nasais na sua nova posição.

O resultado definitivo só ocorre por volta de um ano a um ano e meio, porém estudos recentes provam que determinadas áreas do nariz podem continuar mudando por até vinte anos.

Dr. Assaad Naim

Cirurgião Plástico

Deixe uma resposta