A cirurgia para aumento de mamas é hoje com certeza a mais procurada e realizada no país. As mulheres brasileiras sofreram influência norte americana e descobriram a sensualidade e a feminilidade no aumento de mamas.

A chamada cirurgia de prótese de mamas consiste na introdução de uma prótese encapsulada de gel de silicone no espaço mamário e que confere graça e sensualidade ao colo feminino através do aumento global da mama.

Essa cirurgia popularizou-se, e até diria que virou uma febre, em decorrência de resultarem cicatrizes pequenas e por vezes inaparentes, pouco sofrimento no pós-operatório e o surgimento imediato, apesar de não o definitivo, do resultado.

Claro que falando assim parece que não há problemas, mas a realidade é que a cirurgia para colocação de próteses de silicone ainda é uma cirurgia com índice de complicação muito baixo.

Existem diversos modelos, formatos, alturas e coberturas de próteses, somente após a consulta ao Cirurgião Plástico, com avaliação adequada é que será possível determinar qual a prótese que pode trazer o melhor resultado.

Fatores como estatura, biótipo, raça, idade, estilo de vida devem ser consideradas na escolha da prótese. A avaliação considerará a soma do volume e forma inicial da mama da paciente, do tipo de tórax, com o volume e o modelo da prótese desejada.

Por isso é errado imaginar que se uma pessoa ou atriz colocou determinado volume ou formato, todas que colocarem a mesma quantidade e formato irão ficar iguais a ela.

As próteses podem ser introduzidas por vários locais, as chamadas vias de acesso, porém aqui no nosso serviço, damos preferência a usar a via periareolar, que é aquele corte ao redor da aréola e quando não é possível essa via, optamos pela incisão no sulco mamário, que as pessoas usam chamar de “por baixo”.

Quase sempre as próteses são colocadas atrás da glândula mamária, à frente dos músculos, usamos outra posição para as próteses apenas em casos específicos.

A sensibilidade das mamas não é alterada qualquer que seja a via de colocação e a anestesia para a cirurgia é realizada na maior parte das vezes na lateral do tórax, o chamado “bloqueio intercostal” saiba mais, porém outras técnicas podem se fizer necessárias.

A mulher em geral retoma sua rotina de trabalho cerca de quinze até trinta dias após a cirurgia podendo variar de caso a caso e do trabalho que a paciente exerce.

O resultado será mais, ou menos duradouro dependendo dos cuidados pós-operatórios, da flacidez da pele e da presença de estrias em cada paciente. O uso de sutien adequado é fundamental e a mulher deve usar o sutien pós-cirúrgico por um período médio de três a seis meses.

Existem hoje no mercado diversos modelos, formatos e coberturas de próteses. As mais comumente usadas são as de gel de silicone altamente coesivo, recobertas de silicone texturizado ou por espuma de poliuretano.

A prótese adequada a cada paciente é indicada no momento da sua consulta.

Se você não tem o volume de mama que gostaria e tem o desejo de tê-las maiores, venha fazer uma consulta e receberá todas as informações que necessita para realizar o seu sonho.

 

 

Dr. Assaad Naim

Cirurgião Plástico

Deixe uma resposta