Esse é um assunto que eu gosto muito de falar.

Ao longo da história moderna da medicina tem-se experimentado muitas substâncias e materiais para trazer de volta o volume, o posicionamento e as características que a face tinha quando a pessoa era mais jovem.

Um material largamente utilizado por décadas foi a gordura humana, ou seja, através da lipoaspiração, colhe-se gordura de determinadas regiões do corpo e depois de tratá-las, aplica-se essa gordura em outra região, aqui no nosso caso, a face.

Para o rosto essa técnica havia sido deixada um pouco de lado, mas recentemente foi retomada com bons resultados. O inconveniente da lipoenxertia é a possibilidade de absorção da gordura enxertada num curto período de tempo com perda parcial ou total do resultado.

Implantes de materiais aloplásticos como silicone só são permitidos hoje na forma sólida, que são as próteses e apesar de apresentarem bons resultados servem na realidade para aumentar o volume de regiões especificas como queixo, maças do rosto e em alguns casos o nariz.

Silicone líquido e outras substâncias líquidas definitivas, ou seja, que não são absorvidos com o tempo não é mais permitido pela OMS (Organização Mundial de Saúde) à exceção do polimetilmetacrilato ou PMMA que ainda está liberado, mas que pode apresentar reações indesejáveis ou se aglomerar formando nódulos duros e palpáveis no subcutâneo. Por essa razão optamos por não realizar preenchimento com essa substância em nosso serviço.

Soluções temporárias, que são absorvidas com o tempo, à base de gel são largamente utilizadas por nós para preenchimento de sulcos e vincos estáticos, aqueles que aparecem quando a pessoa está em repouso, ou seja, quando não está movimentando o rosto. Essa substância, o ácido hialurônico, vem em seringas prontas para a administração e são injetadas na derme corrigindo de imediato os sulcos. Usam-se essas substâncias para vincos suaves e moderados. Para sulcos profundos o resultado é limitado e a pessoa deve optar por preenchimento de gordura tratada.

O acido hialurônico pode vir em gel mais fino ou mais espesso podendo então ser usado no sulco naso-geniano, no bigode chinês, nas rugas peri-labiais, para delinear e dar volume aos lábios, para corrigir sulcos na testa, para preencher pequenas rugas ao redor dos olhos e outras aplicações mais.

Sua duração depende de cada pessoa e região aplicada, mas varia de seis meses a dois anos.

Com alguma freqüência realizamos uma anestesia regional saiba mais, ou seja, naquele nervo que inerva a região a ser preenchida, e isso diminui a sensação de dor, porém algumas pessoas preferem fazer o procedimento sem anestesia e dizem ser bastante suportável.

Não se conhece reações indesejadas ao ácido hialurônico com o organismo humano uma vez que essa substância já existe originalmente no nosso corpo.

Através dessas explicações fica claro que existem diversas formas de se preencher um rosto e trazer um aspecto mais jovial. Após uma consulta ao Cirurgião Plástico, este estará apto a lhe fazer a melhor indicação.

Dr. Assaad Naim

Cirurgião Plástico

Deixe uma resposta